BLOG

Como lidar com a Setembrite?

27/07/2017

 

Setembro é o mês mais estressante para vestibulandos. Entenda como funciona essa resposta do organismo a situações que representam algum tipo de ameaça

 

Um estudo feito pela pesquisadora Maria Cândida Camargo Rolim, do Laboratório de Estudo do Estresse (Labeest) da Unicamp, mediu o nível de estresse de 92 estudantes de um cursinho pré-vestibular ao longo de um ano e no dia da prova. A conclusão foi que, diferente do que muita gente pode pensar, o momento mais estressante não é o da prova ou sua véspera, mas sim um período que se situa cerca de dois meses antes do vestibular – geralmente, o mês de setembro.

 

Segundo ela, isso se dá porque nesse mês são realizadas as inscrições dos processos seletivos da grande maioria das universidades. “Nessa época eles têm que escolher quais cursos prestarão e em quais faculdades tentarão vaga, o que pode gerar esse estresse agudo. Outro agravante é sentir a proximidade do vestibular, que é feito dois meses depois desta data”, explica.

 

Para avaliar o nível de estresse dos estudantes, Maria Cândida coletou, mensalmente, amostras de saliva para medir a concentração do cortisol, um hormônio que, assim como a adrenalina, é considerado um indicador biológico do estresse.

 

Os resultados demonstraram que, no mês de agosto, a média do cortisol dos estudantes avaliados às 8 horas da manhã estava em 0,57 micrograma por decilitro de saliva, nível considerado normal para o horário. Contudo, no mês de setembro, a média subiu para 0,83 micrograma por decilitro de saliva, o que, conforme demonstrado por outros estudos, pode chegar a prejudicar a memória.

 

Esse nível de estresse foi o mais elevado do ano – maior até do que o encontrado no dia da prova. A média do hormônio cortisol verificada no dia em que foi realizado um dos vestibulares mais concorridos do país foi de 0,74 micrograma por decilitro de saliva. Foi uma taxa maior em comparação com o índice médio, mas, segundo a autora do estudo, isso é normal e até benéfico: “Esse é um dia especial para o estudante e esse leve aumento auxilia o seu desempenho na prova, pois o estado de alerta prepara o indivíduo para enfrentar a situação, deixando seu raciocínio mais rápido”, explica.

 

Mas o que é o estresse e qual a melhor forma de lidar com ele? Em 2014, realizamos um bate-papo para falar sobre isso com Heloísa Aparecida Ferreira, pesquisadora do Labeest que participou do estudo com Maria Cândida, e com a psicóloga Aretusa dos Passos, do Instituto de Psicologia e Controle do Stress (IPCS). Você pode ver a seguir.

 

 

Fonte: Guia do Estudante

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Medo de matemática tem origem cultural e traz consequências negativas

27/07/2017

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo