BLOG

5 dicas infalíveis para encontrar o lugar ideal para estudar

12/04/2018

Você já parou para pensar na influências que os lugares podem ter sobre você e seu rendimentos nos estudos, por exemplo? Você deve estar pensando que essa é uma pergunta sem muito sentido, porém, daqui a pouco, vamos te dar o caminho de onde queremos chegar.

 

 

 

Hoje, passamos a maior parte do nosso tempo nos lugares onde trabalhamos e/ou estudamos que no nossa famigerado amor da vida (lê-se cama), então nada melhor que juntar o útil ao agradável sempre que possível, certo? Pois bem, hoje nossas dicas serão sobre o lugar ideal para seu estudo. Vem com a gente!

 

 

1. Procure se identificar com o lugar

 

 

 

Já passaram pela experiência de chegar num lugar até então desconhecido e, de repente, se sentir em casa? Então, o sentimento na hora da escolha do lugar para se estudar tem que ser bem por aí. Você tem que se sentir bem, confortável, em casa, assim o estudo torna-se mais prazeroso, logo mais proveitoso, ajudando naquele impulso para o melhor resultado.

 

 

2. O lugar vale o quanto cobra?

 

 

Se você já se sentiu “em casa”, agora é hora de avaliar o que vai pegar no bolsinho. E esse é um detalhe importantíssimo, claro! A primeira coisa a se pensar é se aquele lugarzinho vai te oferecer a melhor estrutura para seguir com seus estudos, se você vai ter possibilidade de explorar o ambiente com o objetivo de usar tudo o que está disponível para auxiliar na hora de abrir os livros. Se a resposta for positiva, vale a pena investir. Não se esqueça de colocar tudo numa balança e ver se você pode arcar com aquele valor, veja as possibilidades de descontos e bolsas, esses fazem uma bela diferença.

 

 

3. Veja além da sala de aula

 

 

Quando estamos nos preparando para vestibulares, precisamos pensar fora da caixinha e ter em mente que nossa preparo não acontece apenas na sala de aula, com as aulas tradicionais onde enquanto uma pessoa à frente da sala fala enquanto os demais copiam. Nosso preparo vai do posicionamento do curso em relação, principalmente, a nossa saúde mental até o acompanhamento que nos oferecem lá dentro. Observe se o curso te vê como um ser humano ou apenas como mais um número que vai ajudá-lo num ranking qualquer.

 

 

4. Adequação de horários

 

 

O tempo anda corrido e as contas não se pagam sozinhas, não é mesmo? Então, para não viver no estresse da necessidade de abrir mão de alguma atividade cotidiana, procure aquele cursinho que adapta as aulas conforme suas necessidade. Esse é um dos maiores (e melhores) sinais de cooperação.

 

 

Dica ouro: estude com quem fecha contigo e não abre!

 

 

Nada melhor que sentir o apoio que vem dos lugares onde você passa mais tempo e se dedicando para alcançar seus sonhos e objetivos.

 

Cola com a gente, estamos lado a lado e prontos para te ver brilhar!

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Medo de matemática tem origem cultural e traz consequências negativas

27/07/2017

1/1
Please reload

Posts Recentes